Pesquisar neste blog

Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

CONDEMA VISITA ÁREA DA FAZENDA DO ESTADO FUTURA SEDE DA SMMAS


Integrantes do Conselho Municipal de Meio Ambiente, o Comdema, visitaram nesta terça-feira (09) a APP (Área de Preservação Permanente) localizada entre os bairros Santa Luzia, Aviação e Santana. Trata-se de um es
paço de 18 hectares onde, no passado, funcionou a sede administrativa da Fazenda do Estado. A Prefeitura instalará no local a sede da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMMAS) e há projeto para que a área se torne um espaço de conservação ambiental. Atu
almente o município possui sete hectares de conservação permanente na área do Peba, o Parque Ecológico Baguaçu.




A visita dos membros do Conselho foi com o intuito de conhecer o espaço que abrigará a SMMAS. No local ainda existem prédios históricos que serão revitalizados, como um imóvel que abrigava um posto experimental de criação de bovinos e o antigo casarão, que será a sede da Secretaria. Há também um projeto para a construção de um viveiro de mudas nativas no local.

De acordo com o secretário Jorge Hector Rozas, que é presidente do Comdema, foi estabelecida uma parceria com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo para um projeto de revitalização ambiental da área da antiga Fazenda do Estado. Nas proximidades está a nascente do córrego Bela Vista, que está desprotegida, e muitos trechos foram desmatados. O projeto prevê a recuperação do espaço, com recomposição da vegetação com espécies típicas do cerrado, que é o bioma natural, e a proteção da nascente, além da revitalização dos prédios.



O secretário diz que é importante a integração de todo o Conselho com as atividades da SMMAS. “Este espaço será o local onde muitas atividades acontecerão. Além disso, é uma área de extrema importância para a cidade e deve ser preservada e recuperada, por isso convidamos os conselheiros para visitarem e saberem de nossas intenções para este lugar, assim o trabalho em conjunto torna-se possível”, diz Rozas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário