Pesquisar neste blog

Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

SECRETÁRIO EXPÕE REALIDADE DE RESÍDUOS SÓLIDO



O secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade Jorge Héctor Rozas foi o primeiro palestrante do seminário Em Dia com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal 12.305), realizado nesta quarta-feira (24), no Mariá Hotel. “Devido ao atraso histórico do ser humano em relação às questões ambientais, temos que concentrar nossos esforços para entrarmos na rota do desenvolvimento sustentável. É preciso aliar as competências tecnológicas objetivando novos tempos para a realidade de saneamento ambiental”, sentenciou o ambientalista ao discorrer sobre a atual situação do Município em relação aos resíduos sólidos.


Ele destaca que o meio ambiente está diretamente relacionado à qualidade de vida das pessoas e cabe ao poder público assegurar esse direito constitucional. “Por isto empreendemos ações importantes com o objetivo de dimensionar uma estrutura que permita vislumbrar novos tempos ambientais”. Rozas pontuou inicialmente o aterro sanitário, a coleta seletiva, a Acrepom (Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Materiais Recicláveis de Araçatuba) e rede de pontos de entrega voluntária (PEV), com quatro já instalados nas escolas municipais da cidade. A meta é incluir as 65 escolas, ambientes considerados fundamentais para conscientização e mudança de comportamentos.
Rozas aponta a necessidade de “a pessoa ter atitudes agora para que o futuro seja melhor, para todos. A máxima do pensar global e agir local deve nortear nossas condutas, especialmente relacionadas às questões da sustentabilidade”. Coleta de óleo de cozinha a partir de protocolo com a ONG Amor Exigente, ecopontos (resíduos inertes), regulamentação da atividade de carroceiro e coleta de resíduos perigosos são outras ações imprescindíveis e que refletem o atual panorama na cidade.

O secretário destaca que “alguns diálogos precisam ocorrer. Se a empresa vende um produto e tem lucro, ela também deve prever futuros descartes, para que a comunidade e a natureza não sejam prejudicadas. O marco do diálogo é fundamental para solucionar problemas da cidade e não necessariamente e apenas do poder público. A indústria da construção civil, por exemplo, está a todo vapor com o Programa Minha Casa, Minha Vida. Temos que encontrar soluções”.

O saneamento básico foi um dos enfoques finais. “A cidade ainda sofre com os sérios problemas provocados pelo sistema de drenagem. Araçatuba é plana e tem dificuldades para escoar grandes volumes de água das chuvas. Não é fácil para a natureza equacionar. As pontes rurais destruídas e estradas vicinais comprometidas no início do ano geraram enormes prejuízos para o Município. Desta forma, outros serviços também ficaram comprometidos”.

Para finalizar, o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade Jorge Héctor Rozas elencou os desafios estruturais diante da atual realidade dos resíduos sólidos: novas definições, principais ações, política pública de parcerias e planejamento estratégico. Ele condicionou o futuro com qualidade de vida a “mudanças. Nos pontos de vista e atitudes, com reflexos para cada ser humano. E para todos”.

O seminário Em Dia com a Política Nacional de Resíduos Sólidos foi organizado pela Associação Brasileira de Engenharia Ambiental (ABES) em parceria com o Governo Municipal (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade), Comitê da Bacia Hidrográfica do Baixo Tietê, Associação dos Engenheiros da Alta Noroeste (AEAN) e Sindicato dos Engenheiros de Araçatuba. A empresa Monte Azul Engenharia Ambiental Ltda. apoiou o evento.

------------------------------------------------------------------------
Secretaria Municipal de Comunicação Social (SMCS)
Prefeitura Municipal de Araçatuba • PMA
(18) 3607.6611
www.aracatuba.sp.gov.br
-----------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário